2006-04-20

4 Horas BTT do Barreiro

A equipa vai estar bem representada nas 4 H BTT do Barreiro, no próximo dia 22 de Abril, prova organizada pelos “Fidalbikers”, companheiros de outras “lutas”. PA, DN, FF, JP, HS e PL são presenças confirmadas (espero não me ter esquecido de ninguém). O HC e o JV, também lá vão estar, mas em representação do Fidalbyke.
A duas semanas de Portalegre vai dar para ver em que estado anda a nossa preparação.
O evento marca também o regresso do DN ao mundo da pedalada depois de uma paragem de várias semanas, forçada por um trambolhão na última prova de ORI-BTT em Torres Vedras, onde, apesar do sofrimento motivado pela queda, insistiu em levar o esforço até ao fim, garantido assim o 5º lugar no Open Longo por equipas (DN + PL).
Há quem diga que vai lá na desportiva. Cá estaremos para ver se foi de facto assim ou se, depois do tiro de partida, não se vão esgatanhar todos para fazer boa figura.

PL

3 comentários:

PL disse...

No Sábado lá estivemos no Barreiro para a prova de 4 H em BTT.

O tempo no final da sexta-feira e na madrugada do dia da prova estava mesmo mau, com aguaceiros fortes e algum vento, que desencorajava a participação, mas ninguém se baldou e às oito e pouco lá estávamos a tratar das formalidades administrativas.

A prova começou com algum atraso, mas até pareceu que só se estava à espera que parasse de chover porque entre as 10:05 e as 14:05 não caíram mais que alguns salpicos que nem chegaram para molhar tolos.
Para todos nós era a primeira participação numa prova deste tipo, com cronometristas oficiais e a contar para campeonatos regionais e tudo e íamos um bocado à descoberta, por isso fizemos os possíveis e impossíveis para arranjar os melhores lugares...
...no final do pelotão.
Não queríamos atrapalhar os pro’s, mas acima de tudo não queríamos desmoralizar ao sermos ultrapassados por todos.
Foi então que apareceu um elemento da organização a dizer que a partida era no outro sentido.
Tanto trabalho para nos colocarmos bem e de repente estávamos mesmo à frente. Felizmente deixámo-nos estar sossegadinhos e logos os aspirantes a vencedores de recolocaram, deixando-nos novamente num local estratégico...
...no final do pelotão.

A primeira volta teve os habituais congestionamentos nas zonas mais apertadas, mas foi concluída sem nada a registar, servindo também para tomarmos conhecimento com o trajecto.
Foi engraçado verificar como a organização (num espaço relativamente pequeno) conseguiu delinear um circuito com quase dez quilómetros, muito variado, com troços muito interessantes e alguns pontos onde a população se acumulava devido à maior espectacularidade, como algumas escadas e uma rampa que toda a gente aproveitava para um dar um salto. Sendo um percurso que se desenrolava num perímetro urbano era inevitável a presença de inúmeros passeios que havia que subir e descer. Talvez na próxima edição a organização possa colocar pranchas ou barrotes nos locais onde seja necessário subir os passeios, dado que nada acrescenta em termos de espectáculo, mas massacra os que vão para se divertir e contribui para danificar o material, sendo provavelmente a causa de alguns dos furos que ocorreram.
Quanto ao resto do percurso gostei especialmente dos single tracks da primeira metade do percurso e da volta que se fazia por cima das bancadas do Estádio Alfredo da Silva.

Devo dizer que as minhas expectativas eram baixas e contava fazer quatro ou cinco voltas (de 10 km), mas apesar dos engarrafamentos a primeira volta correu-me bem, fazendo 31m19s, bastante menos tempo do que tinha previsto. Também verifiquei que no meu velocímetro cada volta rondava os 8,7 km, pelo que provavelmente faria mais voltas.
Dado que o grupo se separou logo pouco depois do início, aproveitava as zonas onde o circuito passava perto nos dois sentidos (e eram bastantes) para ir acenando para a malta conhecida. Animado pelo tempo da primeira volta e tendo encontrado dois participantes que seguiam a uma velocidade semelhante (um deles era o Super Bigodes), aproveitei para obter o meu melhor tempo na segunda volta (29m19s), mas nitidamente estava acima das minhas possibilidades e decidi abrandar o ritmo, registando 30m58s, 32m28s e 34m39s nas seguintes. Entretanto tinha-me conseguido juntar durante alguns instantes ao João Pedro, mas o ritmo dele era demasiado para mim e deixei-me ficar. Daí até ao final o ritmo diminuiu bastante e limitei-me a gerir o esforço, estimando que faria entre sete e oito voltas, dependendo de como me sentisse no final das quatro horas. A minha prova tinha “terminado” pouco depois das duas horas quando concluí a quarta volta. Quando já estava em economia de esforço passei pelo Paulo Alexandrino que se debatia com vários furos e estava a trocar uma câmara. Parei para ver se era preciso alguma coisa, mas estava tudo sob controlo e segui.
Já na fase final da prova numa das passagens pela meta reparei que o FF estava parado a recuperar. Soube mais tarde que se debateu com problemas de dores desde pouco antes do meio da prova.
Andei algum tempo com o João Ventura, mas após ser passado pelo Fernando Ferreira, que tinha voltado a andar, deixei-os ir, embora nunca se destacassem muito. Já quase no final da sétima volta o FF esperou por mim e perguntou-me se fazia mais uma volta ou ficava pelas sete. Na altura disse que ia tentar fazer a oitava e o FF decidiu que não, pelo que segui um pouco mais depressa. Ao chegar à meta faltavam 10 minutos e ao ritmo a que seguia teria que pedalar pelo menos durante mais 35 minutos, pelo que só acabaria a prova depois das 14:25. A organização tinha preparado um funil para quem não quisesse fazer mais uma volta e a tentação de ficar por ali acabou por prevalecer. Encostei e fiquei a aguardar pelo fim das quatro horas, tal como muita gente que foi chegando. Curiosamente à minha frente estava o Hugo Silva e um amigo que só vi no início e agora no final e logo atrás de mim ficou o FF.
Entretanto o JP e o PA seguiram para fazer mais uma volta.
O Delgado que estava a regressar à pedalada precisamente nesta prova acabou por desistir a meio com enormes dores musculares originadas pela falta de exercício resultado da lesão do ombro que o importunou durante várias semanas.
Seguiu-se o banho e o almoço convívio, após o que regressámos a casa, ficando lá apenas o JP que estava curioso quanto às classificações.
Ao que parece ele ficou em quadragésimo e pouco, com oito voltas, e os restantes que concluíram a prova ficaram entre os cinquentas e os sessentas, com sete voltas.

Registei no meus aparelhómetros 61 km em 3h50m30s, ficando os restantes nove minutos e meio parado na zona da meta.

Devo-me ter esquecido de muitos detalhes mas os restantes elementos não deixarão de corrigir as minhas imprecisões e lacunas.

Resta-me dar os parabéns ao Fidalbyke que se esmerou na organização e acabou por conseguir montar uma prova muito agradável, com um circuito que apesar de não ter muito desnível era exigente física e tecnicamente, pelo menos para nós, os amadores, e para animar o pessoal nem faltou o carro da Red Bull ;-) .

PL

PL disse...

Classificações:

JP: 43º; 4,09,27; 8 Voltas
HS: 51º; 4,00,00; 7 Voltas
PL: 53º; 4,00,00; 7 Voltas
FF: 54º; 4,00,00; 7 Voltas
PA: 66º; 4,21,20; 7 Voltas

O primeiro fez 11 voltas
Classificaram-se 73 ciclistas
Não terminaram 14 ciclistas

Mais detalhes em: http://www.ciclomarca.com/destaque1.htm

PL

Anónimo disse...

Olá

Como é em cada participação que aprendemos mais um pouco, desta vez aprendi que vale mais começar moderadamente e só depois aumentar o ritmo.

Durante a primeira volta imprimi um ritmo um pouco exagerado e começei a pagar o esforço logo durante a segunda volta. Altura em que o PL me alcançou. Precisamente nessa altura, já estava restabelecido e voltei a aumentar o ritmo. Consegui manter um ritmo constante, que durou até ao fim da penúltima volta que efectuei, pois nessa altura começaram as cãmbrias resultantes de todo aquele esforço inicial. O que resultou na perca de uns lugares ao longo da última volta.

Ainda tinha pensado em efectuar mais uma volta e assim conseguiria entrar para a "elite" dos 30 primeiros, mas o cansaço apoderou-se do corpo e precisamente nessa penúltima volta, reduzi imenso o ritmo o que fez com que tivesse cruzado a linha de meta já sem tempo para percorrer a volta seguinte e uma outra mais.

Assim, fiquei pelo 43º lugar da geral, com o tempo total de 4h09m27s, 8 voltas percorridas, numa distância total de cerca de 70 kms.

Quanto à organização, está de parabéns
e apenas num aspecto eu acho que podem melhorar. Senti que faltava uma zona de abastecimento sensivelmente a meio do circuito. A zona existente estava situada apenas na zona de meta e dado que não havia muito tempo para paragens , além do facto que não querer levar para o mato as garrafas e plásticos, fazia com que rápidamente eu as deixasse no contentor do lixo existente e assim prosseguia até ao fim da volta seguinte sem mais abastecimento.

Aquele abraço

Vemo-nos por esses monTTes e Vales...!!!

João Pedro